Padre Fábio Carlos comenta liturgia do Dia do Padre

“Encheu-se de compaixão”

A Igreja no Brasil celebra no mês de agosto as vocações e hoje no primeiro domingo recordamos a vocação sacerdotal, dia do padre, dia próximo à memória de São João Maria Vianney, padroeiro dos padres. O evangelho proclamado hoje pela Liturgia é o da multiplicação dos pães, onde Jesus realiza um milagre extraordinário, multiplica cinco pães e dois peixes para cinco mil homens, mais as mulheres e crianças, algo fantástico, nunca visto.

Antes, porém, da multiplicação dos pães Jesus encheu-se de compaixão por aquela multidão e até curou seus doentes. Nós padres, normalmente, não curamos os doentes, dada nossa pouca fé, em alguns casos raros a Unção dos Enfermos proporciona a cura física, mas isto não é tão comum, apenas os grandes santos como um Santo Antônio, por exemplo, fizeram tais milagres, nós, mesmo santos pelo Batismo, não temos tamanha fé.

Entretanto, nós somos chamados a ter compaixão pela multidão de fiéis a nós confiada. E como, nestes tempos de pandemia, sentimos o sofrimento do nosso povo, como em tantos momentos tivemos compaixão, sentimos com o coração as necessidades deles e não podendo fazer, colocamos nas mãos misericordiosas e amorosas de Deus. Fomos impedidos de dar o Corpo de Cristo de forma sacramental, de perdoar os pecados, de ungir, de receber nosso povo, de celebrar junto com nossos idosos e crianças, de catequizar, de assistir matrimônios, sentimos e muito compaixão do nosso povo, mas demos um jeito de nos fazer presentes, virtualmente, pela Palavra de Deus, pelas exortações, talvez não tivemos uma presença física, mas nunca tivemos ausentes.

Assim é a missão do padre, estar junto de seu povo, e ainda que se não puder estar fisicamente tenham a certeza, povo de Deus, que o padre não está ausente, ele sofre com vocês, ele se alegra com vocês, ele caminha ombro a ombro mostrando o caminho da salvação, esta é a nossa missão de padre, pastor, apascentar o rebanho de Cristo que outrora, no dia de nossa ordenação, foi confiado a nós. Multiplicamos os pães em cada Santa Missa celebrada e onde podemos partilhar o pão consagrado, ainda que de forma espiritual; multiplicamos os pães ao anunciarmos com fidelidade a Palavra da Salvação; multiplicamos os pães quando colocamos os pobres como prioridade no nosso ministério.

Rezemos pelos padres, pela sua fidelidade e perseverança, para que continuem à frente de seu rebanho, guiando-os para o Reino do Céu.

 
Pe. Fábio Carlos de Araújo
Paróquia Santo Antônio / Damolândia-GO
Ir para o topo