Sacramento do Matrimônio

 


Preparação para o sacramento do Matrimônio 

01. Uma das prioridades pastorais de cada paróquia deve ser a família. Para tanto, promoverá a preparação remota, próxima e contínua sobre o significado e as grandezas deste sacramento e sobre as responsabilidades de cada membro da família.

02. Por preparação remota entende-se palestras e encontros de informação e formação a crianças, adolescentes e jovens.

03. Por preparação próxima entende-se a preparação imediata em forma de Encontros de Preparação para a Vida Matrimonial e a abertura e andamento do Processo Matrimonial.

04. Por preparação contínua entende-se o acompanhamento dos casais na sua vivência familiar. 

05. Na preparação próxima, sob a orientação da Pastoral Familiar e da equipe da Pastoral dos Noivos, sejam dados aos noivos os seguintes conteúdos:

a) – a doutrina da Igreja sobre este sacramento;
b) – alegrias e dificuldades da vida a dois;
c) – a importância de viver a vida matrimonial no marco da santidade;
d) – as orientações em relação à castidade matrimonial;
e) – explanação dos métodos naturais de planejamento familiar;
f) – a educação e diálogo com os filhos. 

06. Os Encontros de Preparação para a Vida Matrimonial sejam planejados em nível diocesano, sob a responsabilidade da Pastoral Familiar e equipe da Pastoral dos Noivos. Por motivos práticos, aconselha-se que esses Encontros sejam feitos no sábado à tarde e terminem no domingo à tarde. Em casos excepcionais, os párocos providenciem outras formas de preparação.

07. A Diocese elaborará, oportunamente, os subsídios para cada tema dos Encontros de Preparação para a Vida Matrimonial.

08. Cabe à Pastoral Familiar Paroquial:

a) – buscar a qualidade dos Encontros através da formação permanente dos agentes, estudando e observando as orientações contidas nos seguintes documentos da Conferência Episcopal: “Guia de Preparação para a Vida Matrimonial”, “Diretório da Pastoral Familiar” e “Orientações para Agentes de Encontros de Noivos”;
b) – comprometer-se com disponibilidade e motivação;
c) – dar testemunho de vida cristã e conjugal;
d) – avaliar o Encontro realizado.

09. Considerando a seriedade da decisão dos noivos e a santidade do sacramento, os pastores das almas motivem os noivos para que “os futuros esposos se disponham à celebração de seu casamento recebendo o sacramento da Penitência” (Cat 1622). Processo Matrimonial. 

 

Ir para o topo