Seminário Igreja e sociedade fala da Globalização

O Movimento Igreja e Sociedade (MIS), da Diocese de Anápolis, recebeu na primeira semana de abril, 05, a presença dos jornalistas mexicanos Lorenzo Carrasco e Sílvia Palacios, fundadores do Movimento de Solidariedade Ibero-Americano (1992), na Cúria Diocesana. Autores de diversos títulos voltados para a realidade da América Latina, México e Rússia, os jornalista são muito atuantes nas discussões de geopolítica mundial com ênfase nos acontecimentos da América, mais precisamente nas relações de meio ambiente, povos indígenas, cristianismo, família, globalização e economia. Estiveram presentes no evento, representantes de várias paróquias, religiosos, pastorais e movimentos da nossa Diocese como o Encontro Conjugal, a Liga Católica, Pastoral Universitária, Grupo de partilha dos profissionais, além do apoio da Faculdade Católica.

Com o tema “A crise da globalização e a mudança de época mundial”, os convidados citaram um reflexo histórico desde a queda do comunismo e o crescimento do capitalismo liberal gerando a crise de valores humanos que foram substituídos por valores monetários e consumistas em detrimento dos valores cristãos. “Vamos para a esquerda das políticas sociais ou para a direita conservadora? As duas possuem erros! Portanto, nós cristãos temos que pensar um meio termo!”

Os palestrantes citaram várias vezes explanações do Papa Francisco, o Documento de Aparecida, o documento “Eclésia América” e o ideal de criar uma misericórdia dentro da economia e da política. A globalização causou uma implicação mundial de distanciamento e acirramento das relações entre as classes sociais, uma vez que ampliou a distância entre a riqueza e a pobreza.

Os convidados concluíram mostrando exemplos de diversas ações e nações que conseguem sobrepor e lutar contra a destruição das próprias culturas e aspectos religiosos por meio da devoção popular e incentivo à evangelização. “A América Latina pode crescer a partir de uma ordem solidária buscando muitos aspectos em comum, assim, podemos ser fortes se permanecermos unidos. O desafio permanente é darmos uma contribuição para o mundo, sermos cristãos de verdade, ver na política uma forma de caridade e analisar a corrupção como pecado imperdoável!”

Prof.º Chirlam Jr – Presidente do Movimento Igreja e Sociedade e da Federação das Ligas Católicas da diocese de Anápolis.

Ir para o topo