Sal e Luz, padre Rogério Moraes comenta a liturgia de domingo

 

Que vida!

Nosso Senhor Jesus Cristo tomou como exemplo dois elementos comuns do nosso meio: sal e luz. Para que? Para que nós fôssemos cristãos missionários. Cada cristão tem que lutar pela sua santificação pessoal, mas também pela santificação dos outros. Mas no sentido positivo. Às vezes se diz: “Fulano é uma cruz para mim, ele nasceu para me santificar de tanta raiva que me passa”. Na verdade, é doutro modo que temos de santificar as pessoas: Levando-as ao encontro com Cristo. A parte da santificação deixa com Jesus Cristo, porque a Santidade vem de Deus e ele sabe o que faz. Mas nossa missão é ser sal da terra e luz do mundo na vida dos outros para que encontrem com Cristo.

Jesus afirma que nós somos o sal da terra para dar sabor. Como a vida das pessoas pode ser sem graça, sem sentido, sem sabor. Que vida tem gente que leva por aí. Tem tudo e não tem nada. Vazio. Ou tem nada e também é vazio. Uma vida sem satisfação, uma vida sem rumo, uma vida amarga. Não porque a vida lhe ofereceu só amargura, porque é possível ser feliz com pouco, com simplicidade e sobretudo com amor. Mas foi porque assim escolheram: sem sal. É preciso ter alguém para dar esse sabor. E nós como cristãos temos que ser esse sal na vida das pessoas. Imagine, claro, que primeiro, você tem que ter esse sabor, sabor de seguidor de Cristo. Como se diz, ninguém dá aquilo que não tem. É preciso ser o sal desse mundo.

Ao mesmo tempo Jesus afirma que nós somos a luz do mundo. Esse mundo há vários momentos de trevas, escuridão. Não se sabe o que fazer. O cristão tem que ser luz para esse mundo. Como? Levando os princípios evangélicos para iluminar. Ainda que este mundo não esteja tão bem, não esqueça que nossa sociedade carrega muitos traços cristãos. Por que o mundo não é pior? Porque ainda existem pessoas que seguem os ensinamentos de Cristo. Ainda que não se fale claramente, ainda existem vários elementos da sociedade com caráter cristão. Isso é bom? Claro que sim, porque não são simplesmente princípios cristãos, mas são princípios da verdade, que serve para todos. Porque Jesus é o caminho, a VERDADE, e a vida.

E aí, como anda essa passagem evangélica no seu dia-a-dia: Você é sal ou está sem tempero? Você está sendo luz ou treva para os outros? Deu sentido na vida de alguém ou só trouxe amargura? Já deu um bom conselho ou afundou mais alguém? Responda no mais profundo da sua consciência e saberá a resposta com todas as evidências.

Pe. Rogério Moraes
Catedral do Senhor Bom Jesus da Lapa
Ir para o topo