Pastoral da Comunicação realiza tarde de formação, em Anápolis

 

A Pastoral da Comunicação (Pascom) diocesana esteve reunida com cerca de 80 agentes de pastoral da diocese, na tarde deste sábado, 14, no Auditório da Faculdade Católica de Anápolis. O evento também contou com a presença do assessor espiritual para a pascom, padre Paulo Henrique de Almeida, alguns sacerdotes diocesanos e o coordenador da pascom na diocese, Onésimo Neto. O foco do encontro foi a apresentação e discussão do Projeto Diocesano para a Pastoral da Comunicação.

A reunião começou com a acolhida conduzida pelo padre Paulo Henrique. Logo após, a equipe de pascom, da paróquia Santa Terezinha do Menino Jesus, realizou um momento de oração e reflexão com os presentes. O coordenador diocesano da pascom apresentou o Projeto Diocesano, com base no Diretório de Comunicação da Igreja no Brasil, dando enfoque nos quatro eixos da comunicação: formação, articulação, produção e espiritualidade. O padre Paulo Henrique coordenou uma partilha das diversas experiências pastorais dos grupos de pascom(s). Também orientou algumas ações para tornar a pastoral da comunicação mais ativa e efetiva nas paróquias. 

A tarde de formação ainda contou com a partilha de algumas experiências de comunicadores presentes na diocese. O youtuber Guilher Cadois, do canal Santa Carona, apresentou um pouco do trabalho que vem realizando na rede e ressaltou a importância da técnica nesses meios, sobretudo da formação acerca da doutrina da Igreja, para uma efetiva evangelização. O diretor geral do Canal 7, Gabriel Almeida, falou dos trabalhos desenvolvidos na pascom, em Jaraguá – GO. Ele deu enfoque na criação de ações para a arrecadação de fundos, com o intuito de melhorar as pastorais com caráter técnicos. O influencer Rafael de Mariae, com mais de 280 mil seguidores no instagram (@soufelizcatolico), falou sobre a importância da criatividade na evangelização através das redes e de alguns recursos para a otimização das ações no instagram. 

O projeto para a pastoral da comunicação segue para algumas adaptações e posterior aprovação do bispo diocesano, Dom João Wilk.

 

Ir para o topo